Rota dos Castros

From Wiki
Share/Save/Bookmark
Jump to: navigation, search

Na Rota dos Castros damos a conhecer um conjunto de castros do Noroeste português, bem como percursos magníficos entre montes e vales, sempre associados à gastronomia tradicional minhota e à cultura das gentes desta região. Acompanhe-nos!

Os Castros, defendem alguns autores, tiveram origem na Idade do Bronze e eram povoados edificados em zonas de relativa altitude.


Calcedónia

Penedo da Calcedónia, muito conhecido pela fenda que o atravessa de um lado ao outro levando-nos ao seu topo. Junto do Penedo abrigava –se uma povoação da Idade do Ferro, mais tarde ocupada pelos romanos.

A Calcedónia (nome de influência romana), local onde jaz adormecido um povoado castrejo da idade do ferro conquistado pelas legiões romanas que conseguiram transpor a sua poderosa muralha, conta com um misticismo único.

A par da sua importância histórica e arqueológica, a Calcedónia brinda-nos com características geológicas ímpares. Aqui, a imponência dos maciços graníticos recorda-nos a nossa pequenez e desafia-nos a atravessar uma fenda longitudinal com cerca de 150 m de comprimento e mais de 10 m de altura, a Fenda da Calcedónia. Neste local pomos à prova a nossa perícia e boa forma física.

Existem ainda alguns vestígios da muralha do castro e, mais raramente, encontram-se fragmentos de cerâmica dessa época. Foram também encontrados alguns fragmentos de telha que nos indicam a presença dos romanos.

Miguel Torga, sobre a subida à Calcedónia, narrou um dia: “Subida à Calcedónia, uma das coroas de glória cá da serra. A tarde estava como veludo, e as fragas, amolecidas pela luz, pareciam broas de pão a arrefecer. Do alto, a paisagem à volta era dum aconchego de berço”.

Destaca-se o mítico sítio arqueológico popularmente conhecido por fraga da Cidade ou do Quelhão e que os eruditos seiscentistas imortalizaram com o pomposo e clássico topónimo de Calcedónia. Um povoado fortificado da Idade do Ferro com provável ocupação romana, encantado por lendas velhíssimas, que representa ainda um observatório de uma envolvente paisagística notável. De entre várias estruturas avultam aqui os vestígios da presença romana relacionados com a VIA.NOVA.A BRAC., que ligava Braga a Astorga, a via militar nº 18 do Itinerarium Antonini.

Localização: Freguesia de Covide (Lugar do Calvário), concelho de Terras de Bouro

Entrada da fenda da Calcedónia
Entrada da Fenda da Calcedónia
Fenda da Calcedónia
Entrada da Fenda da Calcedónia
No interior da gruta_Calcedónia
Interior da Fenda da Calcedónia
Calcedónia - Gerês
Calcedónia - Gerês
Fonte do padre
Fonte do Padre
Muralha dos antigos Castros da Calcedónia
Muralha dos antigos Castros da Calcedónia

Na Calcedónia podemos ainda encontrar fossetes que são pequenos orifícios escavados na superfície de algumas rochas, tendo geralmente uma seção semi-esférica e planta circular.

Existem diversas teorias sobre a funcionalidade dos fossetes, poderiam ter sido receptáculos de sacrifícios, mapas cartograficos, de constelações e/ou terrestres, marcadores de espaços sagrados, de caminhos migratórios, de locais com alto valor mágico. Outras teorias se afiguram dentro deste panorama, mas a realidade brincará com a nossa imaginação e ficará para sempre no segredo do povo da Calcedónia.

Autoria: Historiadora da ADOC

Fossetes_calcedónia
Fossetes-calcedónia
FossetesI_calcedónia
Fossetes-Calcedónia
Fossetes e vista geral_calcedónia
Fossetes e vista geral da Calcedónia
As mariolas apontam o caminho
As mariolas apontam o caminho